CURIOSIDADES SOBRE PERIQUITOS ASUTRALIANOS
CURIOSIDADES SOBRE PERIQUITOS ASUTRALIANOS

Nome Científico
Melopsittacus undulatus

O Periquito Australiano (Melopsittacus undulatus) foi descrito pela primeira vez em meados de 1700, no continente australiano, onde era conhecido pelos aborígenes (nativos da região) por betcherrygah que significa, boa comida. Atualmente figura na lista das aves mais populares do mundo. 

Levado para a Inglaterra por John Gould em 1840, esta ave logo se espalhou por toda a Europa, tornando-se grande sensação devido ao seu comportamento em cativeiro. É também chamado de Periquito Ondulado ou Periquito Zebrado. Sua fama chegou aos Estados Unidos em meados do século XIX. Esta fama quase os levou à extinção, devido à caça. 

Da coloração original, verde claro com cabeça amarelada, originaram-se várias mutações selecionadas. Hoje podemos encontrar mais de 200 variações de cores a partir do verde, do amarelo, do azul, do cinza e do branco, em três tipos de tons: o claro, o normal e o escuro. 

Os ingleses fixaram uma mutação que ficou conhecida por Padrão Inglês, cujas principais diferenças são: cabeça mais volumosa, onde o bico fica escondido; tamanho do corpo maior; manchas pretas na garganta mais definidas. 

O tamanho médio do periquito australiano é de cerca de 17 cm, enquanto que o padrão inglês atinge 20 a 22 cm de comprimento. 

Os periquitos de maneira geral vivem em torno de 12 anos e, se forem ensinados desde cedo, são capazes de falar, como em alguns casos relatados, até 200 palavras. O aprendizado, porém, requer paciência e perseverança.

Alimentação

As rações de manutenção, Alcon Eco Club Periquito eAlcon Club Periquito, foram desenvolvidas para atender completamente as exigências nutricionais das espécies as quais se propõem, devendo ser oferecida como base da dieta. Outros alimentos devem ser utilizados exclusivamente com caráter de enriquecimento ambiental (distração), 2 vezes por semana em pequenas porções, ou seja, perfazendo no máximo ¼ da alimentação diária. 

O requerimento nutricional das aves se modifica durante o ano. Em períodos como: muda de penas, estresse, convalescença e reprodução, as exigências protéicas e lipídicas tendem a aumentar, desta forma, torna-se essencial à complementação da dieta de manutenção, linhaAlcon ECO Club e Alcon Club. Nestes períodos sugerimos o uso diário das FarinhadasAlcon Club Top Life, associado à dieta de manutenção, perfazendo ¼ da alimentação. Estas mesmas associações podem ainda, ser usadas no período de manutenção de 2 vezes por semana, como distração. 

http://alconpet.com.br/common/img/mobile/ico-alim-manutencao.png Período de Manutenção ou Descanso:

100% da dieta

Alcon Eco Club Periquito e Agapornis | Alcon Club Periquito

http://alconpet.com.br/common/img/mobile/ico-alim-muda.png Período de Muda de Penas:

75% da dieta

Alcon Eco Club Periquito | Alcon Club Periquito

25% da dieta

Alcon Club Farinhada PsitacídeosAlcon Club Top Life

http://alconpet.com.br/common/img/mobile/ico-alim-acasalamento.png Período de Acasalamento:

75% da dieta

Alcon Eco Club Periquito | Alcon Club Periquito

25% da dieta

Alcon Club Farinhada PsitacídeosAlcon Club Top Life

http://alconpet.com.br/common/img/mobile/ico-alim-reproducao.png Período de Reprodução:

75% da dieta

Alcon Eco Club Periquito | Alcon Club Periquito

25% da dieta

Alcon Club Farinhada PsitacídeosAlcon Club Top Life

Reprodução

Na grande maioria dos Periquitos Australianos, a diferença entre macho e fêmea é possível devido à coloração da carúncula ou cera, nome este dado à saliência encontrada logo acima do bico. Nos machos ela é azulada, coloração que se torna mais intensa no período reprodutivo. Já nas fêmeas a carúncula é rósea e em alguns casos bege claro, tornando-se bem marrom, semelhante ao chocolate, no período reprodutivo. 

As fêmeas colocam até 6 ovos por vez, sendo que o período de incubação gira em torno de 18 dias. Cerca de 30 dias após a eclosão dos ovos, os filhotes já estão prontos para comerem sozinhos.

Na natureza os Periquitos fazem seus ninhos em árvores de madeira macia, sem forração. Alguns criadores experientes aconselham a forração do ninho com serragem, sendo que esta, principalmente após a eclosão dos ovos, deve ser trocada por ficar muito suja.

Manutenção

O tamanho mínimo de gaiola para um casal é de 70 cm x 30cm x 40 cm (comprimento x largura x altura), de preferência em arame galvanizado, por serem mais higiênicas e mais fáceis de serem limpas. Deve conter um ninho tipo caixa (11 cm x 11cm x 11 cm) com um fundo côncavo e uma porta que facilite a limpeza, além de um bebedouro, um comedouro e uma tigela para que possam tomar banho. 

A gaiola deve ser colocada em um local que não pegue correntes de vento, porém que não seja abafado e permita banhos de sol de pela manhã. A higiene é muito importante para a prevenção de doenças e para a manutenção do bem estar destas graciosas aves.

Mostrar
Ordenar por:
Não há produtos para este departamento.